Metafísca: energia kundalini

O ano do Dragão Lunar 2012

A primeira lunação no oriente marca o início do ano no calendário lunar, num ciclo de 60 anos, onde os signos alternam suas regências sucessivamente. 2011 foi o ano do Coelho e 2013 será o ano da serpente.

Ano do Dragão no calendário lunar

O ano do dragão é considerado um dos anos mais auspiciosos para os povos orientais, especialmente porque o Dragão para eles é a mesma experiência psicológica que os ocidentais chamam de graça do Espírito Santo de Deus.

Ano do Dragão na teosofia mística

Visto de diversas formas tais como: a energia na coluna, serpente do éden, serpente tenebrosa, a Besta, fluído astral, Lúcifer… e seja como for a forma antropomórfica deste dragão, tão bem retratado na literatura e sétima arte, é fato que, quando ele vem para o bem, faz bem demais e quando vem para o mal… faz um estrago necessário.

Que este ano do dragão de 2012 que se inicia na segunda-feira às 5 horas e 39 minutos no fuso de Brasília, seja um ano transformador da consciência das pessoas, pois o Grande Dragão já está entre nós dando seus sinais.

http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=S-017vRXw5A

Leia também:

Astrologia Lunar

Entenda o grande ano do dragão chinês 2012

Horóscopo chinês


A metafísica do Tai Ji Quan

O taiji quan proporciona algumas imagens únicas na arte da qualidade de vida, tal como, às pessoas de todas as idades e culturas em busca de um único objetivo – a Felicidade. Para mim, a palavra Felicidade tem um significado especial, pois representa a sintonia do ente com os paraísos psicológicos.

Contudo, se algo caminha na via do sucesso, significa que ele está pronto para subir um estágio no degrau existencial, pois na natureza não existem ciclos fechados e contínuos, e sim, existe uma defasagem nos períodos que provoca o fenômeno de precessão ou sucessão, garantindo assim perenidade e sustentabilidade.

Tai Ji Quan e Metafísica

Que os conhecimentos e práticas atuais são derivados de conhecimentos anteriores, todos concordam; e que todas as coisas que florescem nesta Era foram semeadas numa Era anterior, é uma verdade que precisa ser comprovada.

Assim, os conhecimentos desenvolvidos na Atlântida – a maioria destes quase perdidos – poderiam ser resgatados agora nos raios desta aurora.

A exemplo do Tai Ji Quan, prática que ganha cada vez mais adeptos, internacionalizando-se, melhorando, crescendo e se adaptando às novas realidades. Prementemente, o Tai Ji precisa de um salto para colocar aquelas certas pessoas especiais num patamar mais elevado do padrão vibratório existencial.

Tai Ji Quan e Hermetismo

Unir as práticas corporais do Tai Ji Quan aos sólidos e avançados conhecimentos do magnetismo humano desenvolvido pelos Atlantes, presentes em todo monumento no solo egípcio, bem como no norte da África e Mesopotâmia.

A arte da magnetização humana deixada pelos hierofantes nos pergaminhos e na memória gravada nas paredes dos templos – sobre as sagradas areias do solo que pisamos outrora – é a chave que abre as portas dos céus para derramar Luzes Insaciáveis dos Eons.


Tai Ji Quan além das artes marciais chinesas

O Tai Chi Chuan (transliteração nova: Tai Ji Quan) é comprovadamente uma das atividades físicas mais recomendadas para a conservação da saúde, equílibrio mental, harmonia pessoal, melhora na autoestima e aumento expressivo na energia vital.

A prática do Tai Ji exige constante concentração e fluidez, que o caracteriza como um tipo meditação dinâmica, tal como alguns tipos de yoga moderna.

Devido a materialização numa grande onda do mal que encobre a consciência coletiva e a mente individual das pessoas que compõe o poderoso povo Chinês, o Tai Ji perdeu completamente sua essência de vínculo com o Tao, e pode-se dizer sem erro, que sua prática atual é zero por cento metafísica.

A prática do Tai Ji exige constante concentração

Ao contrário do que pensa boa parte dos praticantes, Tai Ji Quan não é uma arte marcial de autodefesa, para esta finalidade existe o Kung Fu, sua essência é enfatizar os Self através das atividades corporais seguindo as normas do Tao.

A melhor forma de aprender Tai Ji Quan é através da prática repetitiva e constante, em níveis de graduações, em poucas semanas de prática a pessoa domina sem dificuldades motoras toda a sequência de movimentos.

Após vencer as barreiras motora-mnemônica, o próximo estágio é desenvolver, treinando a inteligência corporal, a liberdade corporal bem conhecida nos ensaios e treinamentos de teatro. Por último, dar o passo mais importante, que é compreender o processo energético da metafísica dos movimentos, quando o Tao se revela para o praticante.